NOSSA MINAS GERAIS

                               Em Minas  Gerais  não faremos  um roteiro da Serra do Cipó, mas tentaremos  passar para aqueles que querem conhece-lá o maior número possível de informações.  Um pouco da historia da Serra do Cipó, o Parque Nacional da Serra do Cipó - PARNA DA SERRA DO CIPÓ e a  APA - Morro da Pedreira. Tentaremos de uma forma simples e objetiva descrever nossos atrativos dentro do distrito Serra do Cipó, no  PARNA DA SERRA DO CIPÓ, os atrativos  entorno  do nosso distrito, como Lapinha da Serra, São José da Serra e Tabuleiro e  os  nossos atrativos Culturais, de Contemplação e de Aventura.

 

                              Informando tais atrativos de nossa região,  buscamos  com  isso  aguçar  em suas mentes a vontade de conhecer tais belezas e encantos naturais e assim fazer com que possam tirar alguns dias e visitar a Serra do Cipó e contemplarem com seus próprios olhos tais belezas naturais.

 

                              Somos  cientes  e  conscientes  que  nossas  cachoeiras, parques, cânions, lagoas, trilhas  e locais de contemplações são lugares a serem preservados,  principalmente  no  que tange a preservação de nossas águas, pois  esse  hoje  é  o  bem mais valioso que temos e por isso sua preservação é uma obrigação de todos. Por isso lutamos por um turismo sustentável  e  organizado,  com  regras específicas  em relação ao uso do solo e das águas, para que possamos  fazer do  destino Serra do Cipó, um destino único e diferenciado em toda Minas Gerais. Com  essas  medidas  estaremos  com  certeza  preservando  a  mãe  natureza,  e  fazendo  com que o nosso maior patrimônio, que são nossas belezas  naturais  e  todo potencial hídrico de que dispomos em nossa região se mantenha intacto, para que gerações futuras tenham o prazer de desfruta-la com sabedoria.

SERRA DO CIPÓ

 

ORIGEM DO NOME

                             

                            Descoberta  na  época  dos  Bandeirantes, a serra era conhecida como Serra da Vacaria,  e foi um dos itinerários utilizados pelos bandeirantes que cortavam essa região em busca de riquezas.  Esse era o percurso que os levava a Vila do Serro Frio e o Arraial do Tejuco,  atuais cidades do Serro e Diamantina respectivamente. Depois de muitos anos mudaram o nome para Serra da Lapa e pouco tempo depois para Serra do Cipó.  A mudança para Serra do Cipó teve origem em relação ao principal rio que banha essa serra, o rio Cipó.

Quanto ao nome do rio existem duas hipóteses prováveis e de fácil compreensão. A primeira seria em relação aos cipós, que entrelaçavam as árvores, no entorno das margens do rio. A segunda se deve ao fato das curvas sinuosas que o rio desenha a partir de sua nascente, o que lembra a forma de um cipó. Como se vê uma ou outra faz sentido, o difícil é definir qual realmente originou o nome do rio.

 

LOCALIZAÇÃO

 

                        A Serra do Cipó abrange os municípios de Santana do Riacho, Conceição do Mato Dentro, Congonhas do Norte, Dom Joaquim, Itabira, Itambé do Mato Dentro, Jaboticatubas, Morro do Pilar e Nova União.  Situada ao sul da Serra do Espinhaço, a Serra do Cipó possuí uma vegetação abundante e variada, clima ameno, relevo com diversas e raras formações geológicas, rochas, nascentes, corredeiras, cachoeiras e piscinas naturais. Nesta região concentram-se inúmeros sítios arqueológicos, grutas e cavernas, em alguns locais encontramos vestígios e pinturas rupestres com um grande valor para o entendimento da Antropologia.

                                    

O DISTRITO SERRA DO CIPÓ

 

                           Localizado  a  100 km  de  Belo   Horizonte, e a 28 km da sede do munícipio de Santana do Riacho, o Distrito Serra do Cipó, antigo Cardeal Mota (os moradores mais antigos  ainda usam o nome de Cardeal Mota), abriga em sua área o maior número de Pousadas, Restaurantes, Comércio e Atrativos da região da Serra do Cipó.  Com a necessidade de fortalezar o turismo na região e com isso atrair maiores investimentos e um número maior de visitantes, passou-se a denominar Distrito Serra do Cipó, por se tratar de um nome bastante conhecido o que fortalece o objetivo principal,  que é alavancar o turismo em toda região da Serra do Cipó.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BIODIVERSIDADE

 

                                A biodiversidade e a beleza cênica da Serra do Cipó já eram admiradas por naturalistas do mundo todo  e  roteiro  importante  de  expedições  europeias,  que  passaram pela Serra durante o século XIX. Devido  a  elevada  biodiversidade  e o  alto grau de endemismo da flora, a Serra do Cipó se transformou em um dos maiores centro de pesquisa botânica do Brasil.

                         Nossa Mata Atlântica e nosso Cerrado são duramente castigados em nosso país, pela ação desordenada do ser humano, por isso a Serra do Cipó tendo em sua área Mata Atlântica e formação de Cerrado, protegidas em grande parte, pelo PARNA DA SERRA DO CIPÓ e pela APA-Morro da Pedreira se consolida com um importante papel na preservação da biodiversidade mundial, devido ao alto número de espécies aqui encontradas.

 

A FLORA

                     

                         A  multiplicidade  de   espécies   vegetais   e   tão  grande  que   a  região   encontra-se permanentemente florida durante todas as estações do ano, sendo considerada um verdadeiro laboratório a céu aberto, um paraíso para os botânicos. A harmonia e a diversidade entre pedras, plantas, flores e o capim rendeu a Serra do Cipó o título de “Jardim do Brasil”, dado pelo paisagista Burle Max na década de 50.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A FAUNA

                           

                          A Serra  do  Cipó devido a sua localização  ao  sul da Cadeia do Espinhaço,  constitui uma barreira geográfica entre dois grandes biomas,  a leste a Mata Atlântica e a oeste o Cerrado, que formam uma região de transição, o que favorece a enorme quantidade de espécies aqui encontrada, sendo muitas delas únicas e encontradas apenas nessa região e muitas ainda a serem descobertas. Isso faz com que a fauna da serra seja bastante rica,  e estudos recentes têm-se concentrados em insetos, anfíbios, peixes, répteis, mamíferos e aves.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O CLIMA

 

                            O  clima  da  região  é do tipo tropical de altitude, com verões frescos e estação seca bem definida. A temperatura média oscila entre  os 17°C e 19°C. Na época de inverno a temperatura mínima oscila entorno de 5°C e no verão a máxima oscila entorno de 32°C. A pluviometria média anual é de 700 mm, e há uma média de 300 dias com sol por ano.

 

GEOLOGIA

 

                          A  geologia  da  região  é  formada  por  rochas metassedimentares do Pré-Cambriano (4,6 bilhões de anos a 530 milhões de anos), provenientes de depósitos continentais e marinhos. Esse conjunto geológico expressa-se na paisagem através da Cordilheira do Espinhaço que estende-se por Minas Gerais e Bahia. A alteração das rochas desde o cretáceo (136 milhões de anos a 65 milhões de anos) deu origem aos solos hoje ocupados pelo cerrado, campos rupestres e matas de galeria.  O geosistema montanhoso é um conjunto de cristas e superfícies que corresponde a faixa de 700 a 2200 metros de altitude elaborado sobre rocha predominantemente quartzítica.

 

  BIOLOGIA

 

                         A  vegetação  da região é predominantemente de Campo Rupestre de Altitude, estando ali representados os Campos de Cerrado, nas baixas altitudes, os Campos Rupestres, que predominam nas maiores altitudes, as Matas, que ocupam as margens dos cursos d’água e Capões.

 

PRESERVAÇÃO

 

                              Um  lugar  maravilhoso  como  esse precisava  ser protegido contra invasores, depredadores e usurpadores  e acima de tudo ter suas águas e sua biodiversidade protegida. Para que essa preservação e proteção fosse concretizada foi criado o Parque Nacional da Serra do Cipó e pouco tempo depois a APA - Morro da Pedreira, tornando todas essas maravilhas naturais, protegidas e resguardadas para gerações futuras.

A Direita o Parque Nacional da Serra do Cipó
Serpente descoberta no Parna-Cipó
Endêmico da Serra do Cipó
PARQUE NACIONAL DA SERRA DO CIPÓ
PARNA DA SERRA DO CIPÓ
                            Nenhum  atributo  caracteriza melhor a Serra do Cipó do que a sua diversidade. Começando por sua geologia, cuja história remonta a 1.700 milhões de anos, com uma grande variedade de rochas-calcárias, quartzitos, granitos e variedades de solos. O relevo acidentado oferece tantos caminhos aos córregos que brotam de todo lugar, culminando nas diferenças climáticas entre as vertentes a leste e a oeste. Toda esta base posta à disposição da evolução culminou em uma das floras mais diversas do planeta, com um altíssimo grau de endemismo, um dos maiores do mundo, e com mais de 1700 espécies já registradas. Velózias, Orquídeas, Sempre-Vivas, Cactáceas, interessantes espécies de "plantas carnívoras" e outras de uso medicinal tradicional como as Arnicas são exemplos dessa flora. A fauna que aqui habita é também muito rica, com uma enorme diversidade ainda por conhecer de insetos, anfíbios, pássaros, mamíferos, répteis, entre outras formas de vida, que convivem em um ambiente montanhoso originado com o soerguimento da Cadeia do Espinhaço há centenas de milhões de anos.

                       Com  a  missão  de proteger toda essa exuberância, em setembro de 1984 foi criado, nos municípios de Jaboticatubas, Santana do Riacho, Morro do Pilar e Itambé do Mato Dentro, o Parque Nacional da Serra do Cipó. Com uma área total de 33.800 hectares, o Parque tem como o principal objetivo preservar a enorme riqueza natural nativa da região, proporcionando a visitação de forma ordenada. Para somar mais proteção a toda esta riqueza natural, em 1990 foi criada a Área de Proteção Ambiental – APA Morro da Pedreira. A APA Morro da Pedreira circunda toda a área do Parque Nacional da Serra do Cipó e juntas protegem uma área de mais de 100.000 hectares com diversas espécies da flora e da fauna brasileiras ameaçadas de extinção, ambientes únicos e paisagens que enchem os olhos daqueles que testemunham suas belezas.

 

Área: 31.639,18 hectares

Bioma: Cerrado

Diploma Legal de Criação: Decreto nº 90.223 de 25 de Setembro de 1984/Decreto nº 94.984 de 30 de setembro de 1987.

Coordenação Regional/Vinculação: CR11 – Lagoa Santa – MG

Endereço: Rodovia MG 10 – Km 97 – Distrito Serra do Cipó – Santana do Riacho – MG

CEP: 35.847.000

Telefone: (31) 3718-7151

ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL
APA-MORRO DA PEDREIRA

                            A   Área  de  Proteção Ambiental - APA - Morro da Pedreira abrange áreas dos municípios  de  Santana do Riacho, Conceição  do  Mato Dentro, Morro do Pilar, Jaboticatubas, Taquaraçu de Minas, Itabira e José de Melo.

                           O  objetivo  da  APA - Morro da Pedreira   é  garantir  a  proteção do Parque Nacional da Serra do Cipó e o conjunto  paisagístico de parte do maciço do Espinhaço, proteger e preservar o Morro da Pedreira, sítios arqueológicos, a cobertura vegetal, a fauna silvestre e os mananciais, cuja preservação é de fundamental importância para o ecossistema da região.

 

Área: 131.769,37 hectares

Bioma: Cerrado

Altitude: 700 a 1687 metros

Diploma Legal de Criação: Decreto nº 98.891 de 26 de Janeiro de 1990.

Coordenação Regional/Vinculação: CR11 – Lagoa Santa – MG

Endereço: Rodovia MG 10 – Km 97 – Serra do Cipó – MG CEP: 35.847.000

Telefone: (31) 3718-7228 VOIP (61) 3103-9985

Fontes:

 

ICMBio: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade 

www.icmbio.gov.br/parnaserradocipo

 

Serra do Cipó – Sempre Viva – Christiano Ottoni

Pedro Leopoldo – Gráfica e Editora Tavares - 2008

 

Guia – Circuito Turístico – Parque Nacional da Serra do Cipó

IBA- Instituto Brasileiro de Administração - 2007

Horário de Funcionamento em Função da Pandemia - Covid-19:

 

RESERVAS: (31) 98644-4058 - 99652-0308

 

  Quinta - Sexta - Sábado - Domingo - Segunda

 Das 12:00 hs ás 20:00 hs 

 Aceitamos Cartões Somente de Débito 

 

Jaguatirica